Amor, Luto, Morte, Pedro, Saudade, Tristeza

Um pedido ao destino

Dá-me um segundo!

Dá-me um minuto!

Dá-me um dia!

Dá-me uma semana!

Dá-me um mês!

Dá-me um ano!

Mas dá-me!

Deixa-me viver só mais um pouco a presença do meu filho para me poder despedir como deve de ser, se o tiveres que o levar de volta para o plano celestial. Se não for preciso ele voltar, leva-me então no seu lugar. Eu não me importo se isso significar que viverá a vida que ficou por viver.

Dá-me momentos a sós com ele!

Dá-me todos os sorrisos dos quais eu sinto falta na minha vida.

Dá-me de volta os abraços e os beijos que só ele sabia me dar.

Dá-me de volta os nossos diálogos de teimosia ou de simples conversa banal.

Dá-me o meu filho!

Devolve-mo por favor!

Dá-me de volta o passado para poder alterar este dia maldito em que tudo acabou.

Dá-me de volta os nossos passeios e caminhadas, as nossas danças e risadas, dá-me de volta as nossas canções.

Dá-me por favor o meu filho de volta.

Dá-me só uma oportunidade para o tentar salvar mais uma vez.

Com uma esmagadora saudade que me tira o ar,

A mãe do meu filho tem asas

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

1 Comment

  1. ONEIDE PAZ says:

    Também sou mãe de asas, sou mãe de anjo… saudades infinitas e muito dolorosas… para sempre😪

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *