Amor Morte Pais Pedro Saudade Suicídio Tristeza

O que se esconde por trás de um sorriso.

O que se esconde por trás de um sorriso.

Muita coisa!

Uma tristeza ou várias, um problema, uma angústia, uma dor física, uma dor de alma, uma ofensa, uma acusação. Muitas coisas mesmo e somente cada um de vós consegue descrever com exactidão a verdadeira frequência do vosso sorriso. Contudo, como eu, alguns de vós escolhem lembrar-se dos momentos felizes onde os vivem frequentemente na vossa mente de forma a terem a força necessária para vencerem todos as adversidades da infelicidade, E é de facto isso que nos distingue da maioria das pessoas que nos rodeiam, que passam a vida a queixar-se e não conseguem transpor para a vida o que é verdadeiramente importante. Termos a capacidade de exprimir o bom senso de vivermos todas as nossas memórias tornando a nossa vida mais positiva.

Ainda ontem fomos novamente colocados à prova e ambos nos demos conta que a nossa reacção foi diferente da primeira vez. A primeira vez foi uma montanha russa de emoções, com tantos porquês à mistura, provocando uma avalanche na nossa vida que ficará para sempre cravada em nossos corações.

O nosso filho não consegue gerir o sentimento de tristeza e injustiça quando teve conhecimento do que havia acontecido à nossa família e agiu sem pensar, matando-se.

Percebem agora porque é que quando volta acontecer o mesmo após 6 meses da sua morte, não nos abala tanto? A única coisa que nos fez, foi o de reviver aqueles momentos que queremos a todo o custo esquecer.

Voltei a chorar!

Voltei a sentir raiva!

Mas a morte do meu filho foi a maior riqueza que me foi roubada. Qualquer outra coisa não terá nunca o mesmo peso.

Voltámos a fazer todos os procedimentos e iremos ter que aguardar.

Quando vos digo que os actos dos outros têm consequências em nós e vice-versa, não falo só por falar. Falo com conhecimento de causa.

A acção de um perfeito desconhecido que escolheu a nossa família para atacar, provocou a morte do meu filho. Ele sim é o verdadeiro homicida do meu filho Pedro e a essa pessoa só tenho mesmo mal a desejar. Que sofra muito e que pague bem caro pelo mal que provoca a todas as famílias que fere sem conhecer.

Maldito sejas desconhecido da Merda.

Acreditem quando vos digo que tudo o que tenho vivido me tem ajudado a crescer e aceitar tudo o que a vida nos pode oferecer e é por isso que cada vez tenho mais consciência que o nosso sucesso não se mede pela posição que alcançamos na vida, mas unicamente aos obstáculos que conseguimos contornar e ultrapassar enquanto lutamos por ser bem sucedidos.

Cheguei a pensar em tempos que a morte do meu filho me tivesse levado tudo!

A vontade de viver, a esperança, o dom de amar os meus e o próximo, a vontade de lutar pelo que eu quero e mereço. Mas ainda bem que estava enganada.

A morte do meu filho só me deu mais força de encarar qualquer situação menos boa pela frente, porque de uma coisa podem ficar cientes, não há nada pior, que podereis considerar como infelicidade ou privação, que é mesmo, ficarem privados para sempre de um filho e de um irmão.

Com tristeza e determinação,

A mãe do meu filho tem asas.

Foto de Rute Reis Figuinha

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *