Amor Irmãos Luto Morte Pais Pedro Saudade Tristeza

O natal já não é o mesmo sem ti

Chegou o mês tão aguardado pelas pessoas e principalmente as crianças em geral, contudo para mim poderia deixar de existir. Esta quadra e todas as outras que marcam momentos em que me relembram que não te tenho mais aqui.

O Pai Natal foi de viagem, para nunca mais voltar.

O ano passado ainda passou na nossa casa e alimentou a crença de uma criança de sete anos.

Pedro – “Mãe e Pai, este ano posso fazer de Pai Natal para o Kiko?”

Todos cá de casa aceitámos com satisfação o teu pedido. Melhor dizendo, todos menos o teu irmão Francisco, que não sabia que o Pai Natal de 2018 serias tu.

Foi maravilhoso a tua interacção.

A alegria estampada nos nossos rostos, a energia do Francisco foi contagiante. Não iremos mais receber a visita do Pai Natal meu amor, ele foi de viagem contigo.

Há dias o Francisco questionou-nos a todos durante a refeição a verdade acerca do Pai Natal. Ele sempre foi perspicaz e atento aos sinais, e de alguma forma directamente colocou-nos a questão.

Francisco Daniel -“Mãe, Pai, eu sei que o Pai Natal não existe. As ausências do Pai cada vez que eu recebo os meus presentes, dizem-me que o Pai Natal era o pai e o ano passado foi o mano Pedro.”

Mãe – Ai sim? Porquê dizes isso Kiko?

Francisco Daniel -“Porque também ele teve que ir à casa de banho quando foi a hora de recebermos os presentes. Podem-me dizer a verdade, o Pai Natal não existe pois não?”

Corrigimo-lo.

Pais“Kiko, o Pai Natal vive no teu coração, na forma como tu és como menino. Não precisas esperar pelo Natal para dares uma prenda a quem tu ames ou de quem gostes muito.”

Cá em casa até já tínhamos comentado duas ou três vezes a ideia de fazermos a troca de prendas no dia dos Reis, mas fomos sempre adiando e ficou por fazer.

A magia do Pai Natal acabou nesta casa. Pelo menos até virem os netos ou até o Francisco Daniel quiser.

Contigo filhote foi até aos 12 anos, com o mano David foi até aos 10 anos e com o Francisco foi apenas até aos 8 anos.

Tantas tradições que tínhamos em família meu amor, em que em muitas delas eras a figura principal.

Foram 19 Natais na tua companhia e relembro-os a todos com imensa saudade, de te ver sorrir, de te ver a saltar, a bater palmas, a rasgar os presentes que tanto desejavas.

E os chocolates da árvore de Natal?

Nem me atrevo a pensar neles. Deixas-me a sorrir só de pensar e ao mesmo tempo com uma amargura no coração que não sei explicar.

A quantidade de vezes que te pedi para não os comeres e deixares os papeis pendurados. Criando a ilusão de que permaneciam intactos a decorar a arvore.

E a quantidade de vezes que eu questionava quem havia comido os chocolates e tu negavas sempre. Contudo acabava por encontrar os papéis nos bolsos, na tua cama ou escondidos por trás de um livro na tua estante.

Acreditas que no outro dia quando fui buscar um casaco de fato de treino que era teu para dar ao pai, ele ao colocar as mãos nos bolsos veio envolto de nostalgia dizendo que havia encontrado um papel de chocolate da arvore de Natal? É verdade.

Mostrou-mo e disse que iria guardar. Um simples papel de chocolate amachucado por ti meu amor.

O mano Francisco Daniel já nos pediu a árvore de natal, não tarda nada andará o teu pai a tratar de tudo o que é necessário para passarmos essa quadra. Eu? Não sei sinceramente se terei essa força. Queria e gostaria muito de ficar quieta. Mas deixei de me preocupar, porque neste momento sei somente que nada sei. Por isso venham os dias e depois logo verei como irei reagir ao momento.

Não sabias que nos irias causar tanta saudade e tristeza pois não?

Não sabias! Tenho a certeza.

Amar-te-ei para sempre meu amor e nada nas nossas vidas irá ter o mesmo sabor sem ti aqui connosco.

Com saudade,

A mãe do meu filho tem asas.

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

1 Comment

  1. Mady Gonçalves says:

    Querido Kiko,
    O Pai natal existiu e foi um bispo na Turquia. Durante o ano todo ele fazia brinquedos para crianças pobres.
    O pai natal depois foi vestido pela coca~cola por isso o fato dele é vermelho e branco.
    O Pai Natal também é como a tua mãe disse, existe nos nossos corações.
    O “teu” pai natal foi de viagem e um dia serás tu o Pai de natal de alguem e ai sim ele continuara existir <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *