Saudade

O meu ponto de equilíbrio eras tu!

Um abraço surge de imediato porque me encontram a chorar ou aninhada em algum lugar.

No meio do silêncio surge uma frase…

“Em relação ao Pedro tens que encontrar o teu ponto de equilíbrio”

O meu ponto de equilibro?

Eu não consigo!

Não existe ponto de equilíbrio na morte de um filho.

Ficou tudo desalinhado para SEMPRE!!! entendem?

Eu não consigo o impossível. E o equilíbrio neste momento é-me impossível.

As memórias que tenho tuas meu amor continuam a guiar-me mesmo que a tua missão na terra tenha terminado.

Mas não me peças equilíbrio.

Ainda hoje abri a tua gaveta da casa de banho e agarrei em cada pertence teu.

O frasco do after shave abri e cheirei e ali fiquei por uns momentos até ganhar forças para

novamente fechar a gaveta.

Lembrei-me de quando me beijavas e o mesmo aroma ficava por minutos na ponta do meu nariz e eu amava.

Sinto tanta falta de ti meu amor e sinto falta de tudo em ti.

Amo-te e amar-te-ei eternamente Pedrocas.

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *