Depressão

Um rosto, um nome, uma vida!

Mais uma vez a Depressão venceu. O país está de luto. A saúde está de luto. A família está de luto. Os amigos estão de luto. Desta vez a vítima chama-se Célia Paulo. Uma mãe. Uma amiga. Uma filha.

A Célia lutava contra uma depressão terrível que se agravou com a pandemia dizem quem a conhecia. Privada de tanto, não aguentou. Cedeu a uma dor interior que a roubou de todos. A pandemia roubou o sossego a todos! A depressão mais uma vez ganhou. Uma mulher que tudo fez para se manter viva, mas a morte a levou. Não há sossego. Não há tranquilidade. Não há respeito. Não há cuidado. E no final todos os que lutam todos os dias pela vida de todos os seres humanos que dependem deles para viver, acabam sucumbindo a uma doença terrível que continua colhendo vidas e desta vez por culpa de um vírus maldito que tirou a esta mulher o prazer de viver.

Quando deixará de ser um tabu a saúde mental? Vamos continuar a esconder? A ignorar esta doença? Vamos deixar morrer tantas pessoas especiais quanto essenciais na vida dos seus? É importante mostrar que a Depressão mata. É necessário perceber que é tão importante como a saúde física.

Por favor percam o medo de falar em depressão. Peçam ajuda! Procurem ajuda! Não escondam a dor que vence a cada dia dentro de vós.

Pedir ajuda não te define como fraco. Pelo contrário. Mostra que tens vontade de viver e o quanto é importante vencer.

A ajuda é necessária!

Nem sempre chega uma conversa com alguém de quem gostamos, nem sempre chega um café ou um almoço animado. Por vezes é preciso muito mais. Por vezes podes precisar ser medicado, acompanhado por um especialista na área da saúde Mental.

Acabem logo com o tabu da saúde mental. Lutem o que tiverem que lutar mas lutemos juntos por dias melhores. É importante ficarem atentos a todos os sinais. Cansaço excessivo, desmotivação, tristeza acentuada, falta de visão para o futuro.

Infelizmente eu sei do que falo. Perdi o meu querido filho Pedro para a maldita depressão e ele nem se viu preso de tantas privações como todos nós somos diariamente sujeitos.

Por isso ainda se torna mais urgente numa época como a que atravessamos a pedirem ajuda necessária.

Meus queridos, os  nossos profissionais estão de luto, mas não são somente os profissionais que merecem um olhar diferente. São todos!

Todos os que vivem isolados!

Todos os que já viviam amargurados envoltos de depressão.

Todos os que lutam diariamente contra uma patologia diferente do Covid.

Até quando? Até quando vamos ficar indiferentes a todos eles que precisam de um cuidado redobrado?

Estamos todos cansados pelas mais diversas razões, mas para uns o peso em salvar vidas é bem maior. E chega o momento em que a mente não ajuda o corpo e acaba-se desligando da possibilidade de vencer perante a dor.

Se querem realmente ajudar a salvar mais vidas, procurem redobrar os cuidados que nos são obrigatórios perante esta pandemia. E poderão constatar que os valores irão começar a baixar e as nossas vidas poderão voltar ao normal.

Lamento D. Célia Paulo por se ter tornado em mais uma vitima desta maldita pandemia.

Os meus mais sinceros sentimentos à família que mais uma vez perdeu.

Com pesar,

A mãe do meu filho tem asas.

 

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

8 Comments

  1. Carla Maria Santos Tavares says:

    A depressão Mata 😢😢😢 tenho uma depressão, más estou a ser acompanhada, por uma Psicóloga e um Psiquiatra.mas á grande dor, é o abandono da família e o dizer, que a depressão não existe!

    1. Rute Reis Figuinha says:

      Estou aqui se precisar 💙 rutefiguinha@sapo.pt

  2. Manuela Ferreira says:

    Estou aqui para ti

  3. Silvia Cardoso says:

    Eu sou mãe de dois rapazes, sofro de depressão, já tentei o suicidio quando tinha 27 anos, agora com 47 anos tenho tido altos e baixos, a depressão é algo devastador que nos consome por dentro! actualmente sinto-me um pouco melhor, estou a recuperar da recaída que tive no Natal de 2020, tenho um bébé com 2 anos e mesmo assim pensei em suícidio, deixamos de sentir prazer pela vida…alegria…só quem passa por isto sabe o sofrimento atroz que não conseguimos controlar!
    Desejo que todos os depressivos procurem ajudem e se restabeleçam!
    Que Deus nos ajude
    Bem hajam pelo blogue

  4. Pois agora edtou na duvida se enviei uma msn para si ou se falei com outra pessoa.
    Pode confirmar por favor?

    Beto kral

    1. Rute Reis Figuinha says:

      Enviou para mim sim.🙂
      Refere-se às do Facebook.

  5. César Bastos says:

    Eu tive depressão não foi fácil… Nao falava com ninguém, tunha acabado de ser pai coisa que majs sonhava mas e tão difícil quando perdemos o trabalho e em tempos de confinamento foi a gota de agua segui oara lado do álcool bebia so queria estar sozinho ate que un dia disse para mim chega nao pode continuar… Decidi pedir ajuda faco reiki e meditação e doi isso que me ajudou….. As vezes temos que aceitsr como somos…. Fazer um auto conhecimento que não é fácil.. Mas tudo se consegue

    1. Rute Reis Figuinha says:

      Parabéns César 💙
      É precisamente esse o caminho.
      Autoconhecimento.
      Regeneração.
      Renascer de novo.
      Encontrar novos horizontes.
      Parabéns pela sua força.
      Parabéns por se amar em pleno.
      Namastê 💙

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *