Amor Esperança Luto Saudade Sociedade

Mãe, vive!

– Filho como faço? Como faço para continuar a viver sem a tua presença?

– Vivendo mãe.

– Não consigo.

– Consegues sim, querida mãe.

– Mas onde busco eu as forças que tantos apregoam ao vento ser possivel ter, perante a perda de um filho?

– Com o amor, querida mãe.

– Mas como? Se não te tenho mais ao pé de mim para te contemplar?

– Mãe, o amor não existe somente no espaço físico. Ele existe em tudo o que idealizas, sonhas, em tudo o que desejas de bom para ti e para os outros, em tudo o que fomos um para o outro.

– Mas é dificil demais meu amor.

– É sim. Mas nunca ninguém disse ser fácil a tomada de um filho dos braços de seus pais.

– Então como faço? Para continuar esta vida sem a tua presença?

– Mãe, enganas-te! Eu continuo bem presente em tudo o que tu fazes. Todos os dias estou contigo no teu pensamento. Todos os dias vou contigo a todo o lado.

– Mas não é a mesma coisa.

– Mãe, só não é porque não consegues ainda ouvir no teu coração todas as minhas respostas às que colocas com o coração.
Mas é possivel. Deixa que o campo magnético da dor que tanto alimentas, permita que o meu amor te toque, com os sinais, com os pensamentos, com as respostas.

– Eu tento, mas custa tanto.

– Eu sei mãe. Mas pensa em mim com o amor que sempre existiu e me fazia tão feliz. Tu não sabes… Mas ainda é esse amor que me faz visitar-te todos os dias, quando choras, quando estás doente, quando trabalhas, quando ris.
Mãe! Tu não morreste! Só eu parti! É por isso que te peço para nunca desistires de viver mesmo em vida, porque em tudo o que tu tocas, eu vivo contigo. E eu preciso de viver do teu lado, mesmo que seja em espírito.
Amo-te mãe!

– Amo-te filho!

Com carinho,
A mãe do meu filho tem asas
– Rute Reis Figuinha –

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *