Saudade

Li algo que me deixou perturbada

Hoje algo que li durante a tarde deixou-me perturbada e angustiada.
Como eu desejava que nada disso fosse assim.
Li meu amor, que a alma de quem coloca o seu próprio fim á vida, continua a viver até que cumpra o tempo de vida que havia acordado antes de nascer.
Li que todos os seus problemas vão continuar a existir mesmo partindo do plano terrestre até que perfaça o tempo de vida restante.
Li que irás reencarnar novamente, mas desta vez num corpo doente, até conseguires resolver todos os teus problemas.
Confesso que não sei o que me assusta mais, se o viveres após a morte nos problemas que achavas que tinhas, se na reencarnação num corpo efermo.
Assusta-me mesmo esta ideia e não sei como me livrar dela.
Os desígnios de Deus nunca devemos colocar em questão e tu da pior forma desafias-te-os a todos, indo contra tudo o que a vida simboliza no ser humano.
Livre arbítrio sim, mas não desta maneira.
O Perdão e o Desculpa em nada te trarão de volta e angustia-me horrivelmente sequer pensar que te encontras sozinho a vaguear por este mundo fora.
Nem te consigo abraçar, beijar, ou acariciar e dizer que te amo e que tudo vai passar.
Só tu mesmo neste momento és conhecedor da tua dor e tormenta, por não estares mais junto de nós neste plano em que eu acredito que vale a pena viver e lutar!
Lutar contra todas as injustiças e a favor de todas as escolhas.
Eu escolhi viver!
Eu escolhi viver por ti!
Eu escolhi viver para os teus maninhos que estão aqui ao pė de mim e mesmo assim vivem a tua ausência e a dor de terem um irmão que fugiu para parte incerta e que acarreta o peso da sua decisão.

Sinto tantas saudades tuas Pedrocas e infelizmente não sou só eu.
Quem me dera que fosse.
Amo-te e amar-te-ei externamente
Minha rocha.

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *