Luto Morte Pedro Saudade

Gostava de me desligar!

Gostava de me desligar!

Desligar por um momento e esquecer o mundo, esquecer o espaço, esquecer o universo!

Ter um botão que bastasse clicar e voilá, completamente parada.

Gostava mesmo de por breves instantes não sentir nada.

Nem nos sonhos me liberto deste sentimento.

Tenho dias, quando acordo e me dou conta que não recordo nenhum sonho, são para mim as noites em que a minha mente realmente descansa. E acordo contente.

Hoje finalmente descansei. Vejo a morte em todo o lado, leio a morte em toda a parte.

E só perante tudo isto me dou conta que somos seres demasiado frágeis.

Não somos nada e ao mesmo tempo somos um tudo.

Estive recentemente com as minhas gémeas e pude abstrair-me de tudo ao meu redor. São luz no meu caminho e transmitem-me tanto amor.

Sinto-me abençoada por vos ter na minha vida.

Obrigada Moranguinho e Pipoquinha.

E é isto meus amigos, um desabafo profundo de alguém que sofre com o adeus de um filho que não tentou a sua sorte.

Abandonou-nos sem aviso prévio, sem explicações. Somente envolto num interregno sobre viver.

Sinto a tua falta meu amor.

Sabem-me a pouco a tua voz gravada e sabe-me a quase nada a tua risada filmada.

Amo-te e vou amar-te para todo o sempre.

Pedrocas a minha Rocha.

Foto de Rute Reis Figuinha

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *