Saudade

Estou cansada.

Estou cansada!
Ainda só passaram três meses e uma semana e eu sinto-me cansada.
Quero reagir e nem sempre me é possível. É um paradoxo terrível.
Se me esforço para não sofrer, não posso pensar em ti e na falta que tu me fazes.
Mas não é assim que funciona e eu caio mais uma vez num buraco fundo, sem oxigénio suficiente para respirar. É impossível não pensar.
Como eu queria que não me tivesses deixado. Sinto-me dormente e anestesiada vivendo uma total impotência de não ter conseguido fazer nada.
Chego a ter dúvidas constantemente que não vivo este pesadelo. Que não pode ser possível. Que tu não me irias fazer isto. Não a mim! Que sou a tua mãe. Tem momentos, senão quase todos, que eu não acredito que morreste, ou que te mataste! Ainda não reuni mais coragem para buscar por mais detalhes, vou ficando somente agarrada às minhas recordações contigo.
Eu só pedia para ser feliz. Só ser feliz! Não pedia mais nada. E até isso me arrancaste.
Amo-te e Amar-te-ei eternamente Pedrocas.

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *