Amor Luto Morte Pedro Saudade

É horrível demais!

Sinto-me morta!

Caminho na calçada torta e sinto-me curvada pela morte, por ter levado cedo demais o meu querido filho adorado.

Tento reagir mas não é fácil. Sinto-me forte, sinto-me fraca e assim vou sobrevivendo nesta luta diária.

Como eu queria que nada disto fosse verdade e pudesse eu olhar para o meu lado e ver-te a caminhar no teu andar peculiar à minha beira.

Digo a mim mesma que te perdoo mas logo o meu coração me grita “tem calma”. E assim vivo o meu dia-a-dia nesta agonia sem haver nada que me acalme.

Uma mãe tudo perdoa! Sempre o disse, mas confesso que agora na primeira pessoa não é nada fácil, principalmente tratando-se deste caso.

Como faço?

Como reajo?

O que esperar dos meus dias, sem ti para poder contemplar?

Tenho os teus manos, mas faltas tu. Quando constato que passámos a quatro…Meu Deus que agonia!

Sinto saudades tuas sabias?

Sinto falta dos teus beijos, dos teus abraços, dos teus miminhos.

E nada acalma o meu  coração.

Um coração de uma mãe que não suporta esta separação.

É horrível demais!

Amo-te filhote e sinto demais a tua falta.

 

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *