Luto Pedro Saudade Tristeza

As saudades são tantas!

As saudades que eu tenho tuas são imensas.
As palavras que deito ao vento são intensas.
A amargura que trago deito do meu peito, arde sem pedir licença ao coração que sangra amargurado.
Não há palavras que bastem. Não há memórias que apaguem nada do que já foi um presente e agora é passado.
Sonho muitas vezes acordada, com os teus beijos, com a tua voz bem perto, onde eu sinto a tua respiração, onde eu sinto o teu toque e o cheiro do teu cabelo negro.
Sonho tantas vezes com a tua chegada a casa, depois de uma viagem que durou uma eternidade a terminar. E finalmente… Finalmente eu te contemplo.
Me enamoro novamente do brilho dos teus olhos. Me enamoro novamente do rasgo do teu sorriso, do som da tua gargalhada.
Que saudades eu tenho tuas meu amor.
Que saudades são estas que nunca acabam.
Que saudades são estas que me derrubam em dias de vitória, em dias de tristeza, em dias de esperança.
Mesmo que fale contigo todos os dias e te diga que serei o teu sorriso, o teu olhar, a tua voz, o teu abraço a quem dele precisar, o teu cheiro pelas ruas onde passo.
Mesmo que te peça, para que coloques no meu corpo a tua força, aquela que eu conhecia antes de te perder. Mesmo que eu te peça para colocares na minha voz as palavras certas para levar esperança, a quem anda vagueando perdido pelas ruas, molhadas e frias.
Mesmo que eu ligue para ti somente para contemplar aquela tua mensagem com um sorriso na voz, dizendo que nos enganaste, onde penso por breves segundos que só estás ocupado e por isso não me atendes. No entanto mais tarde retornarás a chamada à mãe.
Mesmo que eu te peça que nunca me abandones, mesmo que eu te diga que te amo tanto, mesmo que eu te prometa, que nunca te esquecerei, tenho medo.
Tenho medo de me esquecer, tenho te perder na minha memória, tenho medo de me perder de mim mesma.
Tenho medo que termine a nossa história, onde eu era completa, onde eu era excessivamente feliz e não sabia.
Onde eu sofria de agonia, só de pensar em te perder e longe estava eu de saber o que era esta dor, esta ausência de uma pessoa tão plena como tu, pensei que eras meu, e não podia estar mais enganada.
Tenho saudades de ti.
Tenho saudades de mim.
Tenho saudades nossas.
Amo-te filhote do meu coração.
Com tristeza,

a mãe do meu filho tem asas,
– Rute Reis Figuinha –

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *