Saudade

A tua voz

Hoje tive a necessidade como em outros dias, de ouvir a tua voz.
Dou por mim a ligar para o teu número só para ouvir a tua mensagem tão peculiar que deixas-te para que todos a ouvissem sempre que ligassem para ti.
Dou por mim a olhar mais uma vez as tuas fotos e que tive o privilégio de tirar ao longo dos teus 18 anos e 364 dias. E não me canso meu amor. As lágrimas apoderam-se dos meus olhos e o nó na garganta não me deixa proferir uma só palavra sem ficar com a voz trêmula de tantas saudades que tenho tuas.
Fazes-me tanta falta Pedro Figuinha.
Custa-me ainda acreditar que viverei o resto da minha vida sem ti aqui.
Custa-me ainda acreditar que não poderei ver-te mais a crescer e a mudar dia a dia e poder contemplar contigo as tuas mudanças com os sinais do tempo.
Não sou mais a mesma e não há como voltar a ser.
Hoje disseram-me, uma querida amiga que eu já não via desde 2010.
“Rute continuas a mulher que eu conheci com garra e força, mas perdeste aquele brilho que tinhas, sinto-te vazia”… mas também não podia ser diferente dadas as circunstâncias.
Não podia mesmo Tânia, a mulher que um dia conheceste era a mulher mais completa do Universo e hoje não sou mais.
Quando nos morre um filho, seja em que circunstâncias for Pedro, morremos todos com ele e o pior é que não é só naquele momento, mas em todos os que ainda estão por vir.
Pequenos detalhes em certas conversas são como pontas de lanças extremamente afiadas entrando pelo meu coração dentro.
Não existe explicação nem possibilidade de isso não acontecer, porque muitos de nós e dos que nos rodeiam têm características semelhantes ás tuas e sempre acabamos por proferir “O Pedro adorava comer isto” “O Pedro amava fazer isto” e o nosso rosto envelhece e entristece logo de imediato. Não há como ser diferente, tu foste embora e todo o encanto de beleza e felicidade foram embora contigo.
Amo-te e amar-te-ei eternamente Pedrocas.💙
Uma foto que te tirei em 20 de Maio de 2019, 4 dias antes do fatídico dia. 😭

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *