Amor Depressão Esperança

A história da Aranha By Rute Figuinha

Vou-te contar uma história.

Uma que acabei de imaginar na minha mente após deslumbrar esta tão simples fotografia que tirei em tempos durante um passeio matinal com o meu querido Bonnar(o meu labrador).

Repara em cada detalhe.

Nas gotículas de água ao qual chamamos de orvalho. Na robustez do corpo da aranha, na quantidade de fio utilizado pela mesma para a criação da sua casa.

Da energia que ela empregou com todo o amor. No desenho e arquitectura da mesma.

Observa cada raio que se une no centro da teia e vislumbra cada união de todos os raios.

Já chegaste lá?

Já entendeste a minha mensagem?

Não?

Eu ajudo-te!

Tu és a aranha, um ser que apesar de ter que refazer por diversas vezes uma teia durante a sua permanência no plano terrestre, ela não desiste.

Agora imagina-te vivendo tu na teia.

Esquece o pavor que tens das teias e foca-te na mensagem.

A teia é a tua vida!

Todos os raios que a teia tem, são os vários caminhos que já percorreste até aqui. Todos os ligamentos desses raios, são todas as vezes que caíste e te levantaste.

A teia serve-te como um filtro, se te permitires somente a guardar os pensamentos maus ela vai ficar frágil e irá se partir. Contudo se utilizares esses momentos e pensamentos maus para ficares mais forte, o fio da tua próxima teia irá ser mais resistente. E não importa quantas teias o homem destrói para afugentar a aranha.

Ela sempre irá criar uma nova! A não ser que seja morta.

Mas tu não estás, nem irás estar tão cedo, por isso lembra-te sempre da aranha, que apesar de ser tão pequena e frágil, ela tem uma resistência inigualável.

Ela é corajosa e audaz! Ela nunca desiste!

Certamente já muitas pessoas te disseram que a vida é difícil, eu igualmente. Mas cabe-nos a nós experênciar esse facto. Se é difícil ou não só depois de estarmos a passar pelas dificuldades e perdas é que podemos dar a nossa opinião.

Mas não é impossível!

Deste modo interioriza antes, que a vida tem sim alguns desvios, mas mesmo assim vale a pena recomeçar e melhorar ou pelo menos tentar.

Lembra-te da aranha, se alguém te destruir a tua teia, podes sempre recomeçar e fazer uma nova.

Vive a dor, a tristeza, e o sofrimento em doses controladas.

Lembra-te que tudo faz parte da nossa história de vida!

Com carinho,

A mãe do meu filho tem asas

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *