Esperança Gratidão Luto Pedro Saudade Tristeza

A carta que recebi no dia 04 de Dezembro de 2019

«Olá Rute, não consigo pensar em forma nenhuma para lhe escrever isto…

Sou amiga/o do Pedro e acho que o mais importante é saber isso e não o meu nome. Sei que têm passado tempos difíceis e estou a escrever isto para lhe recomendar uma música que me tem ajudado bastante.

É verdade que não vai trazer ninguém de volta, não vai apagar a dor mas sempre que a oiço dá-me um sentimento de leveza e por uns minutos sinto-me mais perto do Pedro.

Não sei se já conhecia a música ou não mas chama-se “Two os us” do Louis Tomlinson.

Pode não ajudar mas se não lhe escrevesse isto iria ficar a sentir-me mal comigo.

Espero que se nunca tiver ouvido a musica que goste e que oiça cada palavra com atenção.

Obrigada pelo seu tempo.»

Obrigada eu minha querida, sim porque a letra não engana e sei que te tratas de uma menina. Obrigada pelo gesto de amor pelo próximo que demonstraste ter por mim e pelo meu filho. Nunca tinha ouvido tal canção, e acredita que ouvi com muita atenção cada palavra invocada e escrita neste arranjo musical.

De facto são pequenos gestos como estes que me dizem para não desistir e me dão força e energia para viver pelo Pedro todos os dias da minha vida. Honrando o que ele foi para mim e para todos vós. Não tenho a menor dúvida que o meu filho te tocou na alma.

Onde ele estiver está seguramente feliz com a tua partilha e com o teu gesto.

A carta foi-me entregue em mãos e só tenho pena de não saber quem tu és, gostava de te poder abraçar. Procura-me. Eu manterei sigilo do teu nome e só tu, eu e a pessoa a quem entregaste a carta saberemos.

Deixaste-me muito feliz acredita. Sou-te Grata pelo amor que tens ao meu filho e da forma cuidada que mencionas ele no presente. Estás seguramente a cumprir um desejo que ele deixou escrito. “Lembrarem-no sempre pelo que ele foi para cada uma das pessoas que ele teve o prazer de lidar e viver.”

Obrigada,

Com carinho e amor,

A mãe do meu filho tem asas.

Foto de Rute Reis Figuinha

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *