Amor Auto-ajuda Esperança Gratidão Luto Morte Pais Saudade Tristeza

Mãe, vive!

Mãe!

Esquece por momentos essa amargura que te consome por dentro e respira.

Respira a brisa do mar, a terra molhada,  a calçada depois da chuva. Respira o aroma de uma flor e não precisa ser uma rosa.

Mãe!

Abraça esse amor que sentes por mim que neste momento não te permite lutar e solta-o ao vento!

Contempla com os olhos e sente-o no teu coração.

Mãe!

Quero-te ver feliz!

Mesmo que agora seja difícil,  precisas aprender a viver sem mim na matéria.

Eu não te deixo!

Prometo!

Sempre que o meu nome disseres eu estarei por perto, mesmo juntinho de ti.

Mãe! Precisas viver!

Precisas crescer nesse amor que nos une.

Precisas moderar a tua raiva e permitires a partida.

Não é para sempre!

Acredita!

Eu estou e estarei sempre contigo até ao teu último dia em que nos encontraremos.

Mas tens que acreditar que isso é possível!

Mãe!

Suaviza!

As marcas do teu rosto que mantém distantes todos que tentam chegar perto de ti.

Elas afastam mãe!

Sorri!

Não franzas os olhos, não te escondas do sol, não permaneças no escuro.

Tu precisas continuar a amar!

Mãe!

Ninguém disse que não podes falar se mim ao mundo se assim tiveres vontade.

Ninguém proíbe uma mãe de sofrer.

Ninguém condena uma mãe por querer viver!

Mãe!

Preciso de ti aí continuando os meus sonhos, os meus desejos,  sem nunca esqueceres os teus.

Faz aquela viagem que combinámos.

Visita aquele mosteiro do qual falámos.

Realiza aquele sonho que tínhamos em conjunto.

Não pares!

Não fiques estagnada no mesmo local, no mesmo período da vida enquanto eu vivi.

Precisas evoluir por ti mesma.

Precisas sentir que o nosso amor irá estar sempre dentro de ti.

Precisas acreditar que eu não morri!

Porque a alma não morre!

E o corpo é somente o nosso veículo para a viagem da nossa vida.

Mãe!

Promete-me que vais tentar!

E não deixar somente no papel, ou no desejo toda a nossa história.

Promete-me que não vais parar de ser aquela mulher que eu tanto admiro!

Tenho orgulho em ti querida mamã!

E a razão pela qual eu entendo porque ainda não te levantaste é porque eu sei a falta que te faço.

Mas mãe…

Eu não me fui embora!

Só estou deste lado do véu olhando sempre por ti.

Amo-te Mãe!

Para sempre teu!

Para sempre tua!

 

Com carinho e um enorme respeito por todas as mães defilhadas.

A mãe do meu filho tem asas

Rute Reis Figuinha

O meu nome, Mãe.
Sou uma mãe de três filhos em que dois vivem comigo no plano terrestre e o mais velho de apenas 18 anos e 364 dias resolveu ir viver para o plano espiritual o resto da minha vida.
Somos uma família de cinco e seremos para todo o sempre.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *